Dilma Rousseff começa reforma ministerial nesta quinta

Aluzio Mercadante será confirmado na Casa Civil e Arthur Chioro no Ministério da Saúde

Por O Dia

Rio - A presidenta Dilma Rousseff vai anunciar nesta quinta-feira as primeiras mudanças em seu ministério. A mais importante será na condução política do governo, com a transferência de Aloizio Mercadante da Educação para a Casa Civil, no lugar de Gleisi Hoffmann. Ela voltará ao Senado e disputará o governo do Paraná pelo PT. A troca foi antecipada nesta quarta-feira no Blog do Kennedy, do jornalista Kennedy Alencar, no Portal iG.

O lugar de Mercadante na Educação será ocupado pelo secretário-executivo do Ministério, José Henrique Paim. Ele é considerado o nome ideal para manter as políticas iniciadas na gestão de Fernando Haddad.

Mercadante substitui Gleisi e assume a coordenação política do governo e a negociação com os partidos Elza Fiúza / ABr

Outra mudança que será confirmada hoje é a troca, no Ministério da Saúde, de Alexandre Padilha pelo secretário de Saúde de São Bernardo do Campo, Arthur Chioro, indicado pelo prefeito da cidade, Luís Marinho, um dos principais seguidores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Padilha disputará o governo de São Paulo. E os três novos ministros tomarão posse na semana que vem. A principal dificuldade será contentar seu principal aliado no governo e no Congresso, o PMDB, que comanda as Minas e Energia, a Previdência, o Turismo, a A gricultura e a Secretaria de Aviação Civil. O partido quer também a Integração Nacional, mas Dilma se comprometeu a nomear um indicado pelo governador do Ceará, Cid Gomes (Pros).

O PP deve manter o Ministério das Cidades, o PTB, ganhar uma pasta, e o PSD, receber o segundo ministério. No seu partido, a presidenta terá problemas com a substuição de Paulo Bernardo nas Comunicações. O PT indicou Ricardo Berzoini, mas ela resiste ao nome do deputado, que tem apoio de Lula.

Últimas de _legado_Brasil