Por julia.sorella

Rio - Um recorde de demanda instantânea de energia foi registrado nesta terça-feira no Subsistema Sul, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A demanda máxima de energia na região atingiu 17.412 megawatts (MW) às 14h. De acordo com o Boletim de Carga divulgado pelo ONS, o pico de consumo se deve à continuidade das altas temperaturas e ao índice de desconforto térmico nessa região, na hora de maior insolação. A falta de energia que afetou consumidores no Sul, Sudeste e Centro-Oeste na tarde desta terça começou às 14h03.

O recorde anterior registrado pelo ONS na região havia sido no dia 29 de janeiro, com consumo de 17.357 megawatts. Em todo o Sistema Interligado Nacional e no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, os recordes foram registrados na última segunda-feira, com demandas máximas instantâneas de 84.331 MW às 15h32m e de 50.854 MW às 15h33m, respectivamente.

Ontem (4), o diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, disse que a falta de energia que afetou consumidores no Sul, Sudeste e Centro-Oeste não foi provocada pelo excesso de demanda, apesar do calor intenso nas últimas semanas. Segundo ele, os carregamentos das linhas de transmissão operavam todos dentro dos limites.

O ONS deverá fazer uma reunião nesta quinta-feira com integrantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), das distribuidoras e transmissoras de energia envolvidas na ocorrência para apurar as causas do desabastecimento ocorrido ontem. Depois da reunião, que será técnica, o ONS irá elaborar um relatório a ser encaminhado à Aneel, que deverá tomar as providências necessárias como multas ou outros tipos de punições aos responsáveis.

Você pode gostar