Por leonardo.rocha

Manaus - O prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP), se apresentou neste sábado à polícia na Delegacia Geral de Polícia Civil, em Manaus. Ele é acusado de comandar uma rede de exploração sexual de criança e adolescentes no município localizado a 363 km da capital do Amazonas.

Outras cinco pessoas suspeitas de envolvimento no esquema já foram presas em cumprimento de mandados de prisão preventiva expedidos pela desembargador Djalma Martins.

Adail Pinheiro se apresentou às 13h30%2C após prisão de cinco suspeitosReprodução TV


Adail entrou no prédio da Delegacia Geral sem ser visto pela imprensa. Há suspeitas de que o político tenha conseguido acesso ao local escondido em um carro do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) enquanto os outros cinco presos em Coari entravam na unidade a pé. A assessoria da Polícia Civil informou que não sabe como o prefeito acessou a delegacia.

De acordo com o advogado do prefeito, Alberto Simonetti Neto, o desembargador que decretou a prisão de Adail infringiu a lei ao determinar que fosse recolhido a uma penitenciária.

Por meio de nota, Simonetti Neto informou que trabalha para garantir os direitos legais e a integridade física do prefeito de Coari. Ainda segundo o advogado, pelo cargo que Adail ocupa, ele deve ser detido em um quartel.

Você pode gostar