Roberto Jefferson aproveita seu último dia de liberdade

Delator do mensalão passeou de moto Harley-Davidson e recebeu doação de comerciante, que quis ajudar a pagar a multa imposta pelo STF no julgamento

Por O Dia

Rio - Na expectativa de ser preso nesta segunda-feira, o ex-deputado federal e delator do Mensalão Roberto Jefferson (PTB-RJ) fez questão de aproveitar ontem seus últimos momentos de liberdade. Por volta das 8h de domingo, ele saiu de sua casa, no município de Levy Gasparian, interior do Estado do Rio, montado em uma moto Harley-Davidson — vestindo jaqueta de couro e calça da grife. Jefferson retornou por volta de 11h30, mas não informou onde esteve. Uma viatura da Polícia Federal continua no local e não seguiu o político.

“Estou desfrutando dos momentos finais da minha liberdade”, disse Jefferson aos jornalistas em frente à sua casa. E complementou: “Quanto a vocês, curtam a sua, porque ela é o bem supremo da vida”.

O comerciante mineiro Afonso Dominguito de Castro doou R%24 100 ao ex-deputado e afirmou que o Brasil precisa de mais políticos como eleTiago Ramos / Agência O Dia

Ainda neste domingo, um comerciante apareceu na casa do ex-deputado para doar R$ 100. Ele se identificou como Afonso Dominguito de Castro e afirmou ter vindo de Cataguases, em Minas Gerais. A quantia seria para colaborar com a campanha de arrecadação de Roberto Jefferson para pagar a multa de R$ 720 mil imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Entre os doadores estão também a filha Cristiane Brasil, secretária municipal de Envelhecimento e Qualidade de Vida do Rio, e o senador Fernando Collor (PTB-AL).

Para o comerciante, Jefferson deveria ser o mensaleiro com a menor pena, já que denunciou o esquema. “Ele, pelo menos, deu um passo para nós, brasileiros. Precisamos de mais políticos honestos. Ele deveria ser o menos condenado”, disse. O político, por sua vez, aceitou o dinheiro e convidou o homem para entrar em sua casa. “Foi um gesto espontâneo. Gente boa”, comentou o ex-deputado.

No final da manhã, Jefferson publicou um texto em seu blog, se despedindo dos leitores.
“Até que a Justiça determine o meu status de preso, isto é, o que posso e o que não posso fazer, a partir de hoje deixo vocês na companhia da minha equipe, que já trabalha comigo há anos e conhece meu sentimento em muitos assuntos, principalmente na Política. Mas, tenham certeza de uma coisa: sempre que possível e dentro dos limites da lei, me comunicarei com vocês. Até breve”, escreveu.

Últimas de _legado_Brasil