Nível de água do sistema Cantareira segue em queda e população teme racionamento

Índice é o mais baixo nos últimos 20 anos

Por O Dia

São Paulo - O nível de água do sistema Cantareira segue em queda. Nesta segunda-feira, o volume armazenado chegou a 17,1% da capacidade, de acordo com a Sabesp. O nível é o mais baixo nos últimos 20 anos.

Para que o volume de água armazenada atinja níveis minimamente aceitáveis, é preciso que a cabeceira do sistema receba pelo menos três vezes mais chuvas do que o normal, segundo estudo realizado pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). O estudo leva em conta a necessidade de consumo durante os meses de estiagem seca, que têm início em maio e terminam em setembro.

Embora os paulistanos tenham enfrentado fortes chuvas na última semana, a precipitação na região do sul de Minas Gerais, onde se formam os rios que abastecem o sistema Cantareira, não foi suficiente. Essa cabeceira está localizada nas cidades de Camanducaia, Extrema, Sapucaí-Mirim, Joanópolis e Nazaré Paulista.

Últimas de _legado_Brasil