Por leonardo.rocha

Rio - O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, formado pelo Conselho Federal da OAB juntamente com mais de 60 instituições, entregou ao Tribunal Superior Eleitoral um abaixo-assinado com cerca de 70 mil assinaturas que pede que o órgão torne obrigatório aos candidatos às eleições que apresentem certidão cível limpa.

O MCCE entregou as assinaturas para o diretor-geral do TSE, Atayde Fontoura Filho, com um pedido para que o órgão inclua a mudança já nas eleições gerais deste ano.

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral foi representado pela diretora Jovita José Rosa, por Luciene Pereira, presidente da Associação dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Conta do Brasil, e por Nedens Ulisses, vice-presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público.

O diretor-geral do TSE elogiou a iniciativa e considerou importante a ação do MCCE. Para Atayde, todas as ações que aumentem o alcance da lei que proíbe pessoas com ficha-suja de se candidatarem são bem-vindas.

Você pode gostar