Supermercado é condenado a pagar R$ 20 mil a cliente chamado de 'negro ladrão'

De acordo com cliente, segurança da rede Walmart o insultou e o acusou de furtar as mercadorias de loja na Grande São Paulo

Por O Dia

São Paulo - A rede de supermercados Walmart foi condenada pela 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de R$ 20 mil por danos morais a um cliente que foi acusado de furto e tratado de forma discriminatória. Ainda cabe recurso.

De acordo com os autos do processo, o cliente afirma que após fazer uma compra em um estabelecimento comercial em Carapicuíba, na Grande São Paulo, foi acusado por uma segurança do estabelecimento de furtar as mercadorias, além de ser chamado de “negro ladrão”.

Para o relator do recurso, desembargador Milton Paulo de Carvalho Filho, ficou comprovado que o autor foi abordado de maneira ofensiva com referências diretas a sua cor. “Evidentemente que ser acusado, na presença de várias pessoas, da prática de um crime, e ainda ser inferiorizado em virtude de ser afrodescendente é situação capaz de causar profunda humilhação, sofrimento psicológico e, por que não dizer, sentimento de revolta. A situação tratada nos autos se reveste de grande relevância, e é capaz de gerar considerável lesão imaterial”, disse ele. O julgamento teve votação unânime e contou com a participação dos desembargadores Teixeira Leite e Fábio Quadros.

 

Últimas de _legado_Brasil