Por tamara.coimbra
Marcola é um dos líder máximo do PCCReprodução Internet

São Paulo - Um suspeito de participar do plano de resgate de Marco Camacho, o Marcola, e outros três integrantes da facção criminosa PCC foi detido em flagrante pela polícia de São Paulo no dia 12 de janeiro deste ano usando documento falso. Ele foi levado à delegacia e liberado, segundo o jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira.

Segundo o jornal, Márcio Geraldo Alves Ferreira, conhecido como Buda, já era considerado à época o coordenador do plano de fuga. Buda foi detido no Parque Novo Mundo, zona norte de São Paulo, e contou à polícia que era fugitivo. Condenado a 12 anos de prisão por dois roubos e porte ilegal de arma, ele havia deixado o Centro de Progressão Penitenciária de São José do Rio Preto em fevereiro de 2010. A informação consta no documento enviado à Justiça para pedir isolamento de Marcola no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

A secretaria de Segurança Pública de São Paulo alegou que não havia nada que permitisse que Buda continuasse preso porque uma ordem de prisão emitida contra ele em 2010 foi anulada pela Justiça.

Você pode gostar