Tarso completa 67 anos com críticas ao fisiologismo do PMDB

Governador do Rio Grande do Sul afirma que aliado é, na verdade, contrário a mudanças

Por O Dia

Porto Alegre - Governador do Rio Grande do Sul e uma das principais lideranças do PT, Tarso Genro festejou seu aniversário de 67 anos em Porto Alegre, na noite de sábado, atacando o PMDB. Em discurso para mais de dois mil militantes, afirmou que o PT precisa enfrentar setores ‘fisiológicos e atrasados’ que constrangem o governo e ameaçam a estabilidade de um eventual segundo mandato de Dilma Rousseff.

“Esse enfrentamento é decisivo para dar solidez a nosso campo de aliança e estabilidade para o próximo governo nacional”, afirmou. Na festa de Tarso estiveram presentes ainda aliados do governador para tentar a reeleição em outubro: PTB, PC do B, PPL e PR. Tarso continuou as críticas ao PMDB, que no mesmo dia fez sua pré-convenção para lançar seu candidato ao governo, o ex-prefeito de Caxias do Sul, José Ivo Sartori.

Para Tarso, o PMDB, oposição no Rio Grande do Sul e situação no governo federal, sempre foi contrário às mudanças no país desde o governo Lula (2002 a 2010). “Conhecemos esse partido. É nosso adversário mais potente e que se apresenta como um adversário do que nós fizemos. Não é de graça! Eles participaram de governos anteriores e entregaram este estado miseravelmente quebrado.”

Os convites para a festa do governador foram vendidos a R$ 15, R$ 50 e R$ 100, mas alguns militantes pagaram até R$ 1.000.

Últimas de _legado_Brasil