Por leonardo.rocha

Rio - A Procuradoria da República no Distrito Federal apresentou denúncia à Justiça Federal contra dois acusados de depredar e incendiar o Palácio Itamaraty durante manifestações populares, em junho do ano passado.

No documento, o procurador Valtan Timbó Martins pede a condenação de Cláudio Roberto Borges de Souza e Samuel Ferreira Souza de Jesus pelo crime de incêndio, cuja pena varia de três a seis anos de prisão, e pode ser agravada por tratar-se de prédio público.

“Os denunciados causaram incêndio, expondo a perigo a vida e a integridade física das pessoas que se encontravam no edifício e o patrimônio da União, representado pelo prédio e pelos bens, inclusive de valor histórico, que se encontravam em seu interior”, afirmou o procurador.

Em junho de 2013, o Palácio Itamaraty foi alvo de vândalos, que se infiltraram nos protestos que ocorriam na Esplanada dos Ministérios, destruíram as vidraças e picharam o edifício.

De acordo com levantamento feito pelo Itamaraty, 58 vidros foram quebrados, uma parede e um portão foram pichados, esquadrias e janelas foram danificadas. O total do prejuízo é estimado em R$ 31,198 mil.

Você pode gostar