Lula afasta boatos e garante que não será candidato à presidência

Ex-presidente falou que 'PT não pode pagar o pato' por denúncias envolvendo deputado André Vargas

Por O Dia

São Paulo - Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira que o "PT não pode pagar o pato" pelas denúncias de envolvimento do deputado licenciado André Vargas com o doleiro Alberto Youssef em negócios suspeitos com o Ministério da Saúde. O ex-presidente falou também a respeito do movimento "Volta, Lula", apoiado por parte do partido e disse que não vai se candidatar. Lula disse em entrevista a blogueiros no Instituto que leva seu nome que espera que Vargas dê explicações convincentes para que o Partido dos Trabalhadores não acabe com a imagem desagastada.

Lula defende reeleição de DilmaReprodução Internet

"Espero que ele consiga convencer e provar que não tem nada além de uma viagem de avião, porque no final quem paga o pato é o PT", disse o ex-presidente."Acho que ele (Vargas) tem que explicar.Não tem sentido. Ele é vice presidente de uma instituição importante", completou.

Lula defendeu a candidatura da presidenta Dilma Rousseff e deixou claro que ela é sua candidata. "Quero dizer que não sou candidato, mas não tenho como ir em cartório registrar. Minha candidata é a Dilma. Se vocês (blogueiros) puderem contribuir para acabar com essa boataria, ajudarão a democracia desse pais", disse o ex-presidente.

"Dilma tem condições políticas e técnicas para fazer esse Brasil avançar. Ela é disparadamente a melhor pessoa para ganhar essa eleição e fazer esse país continuar andando. Eu já me dou por realizado", completou.

O ex-presidente cobrou uma ação mais efetiva do PT com relação à criação de uma CPI para investigar denúncias da Petrobras. "O PT tem que ir pra cima e espero que tenha aprendido a lição do que significou a CPI do Mensalão. Ela começou investigando uma empresa que estava sendo comandada pelo PMDB e acabou no PT", disse.

A candidatura do senador Lindberg Faria também foi pauta no encontro e apesar de sofrer resistência de parte do PT em favor de Pezão (PMDB), Lula aposta no candidato. "Acho que é pra valer (a candidatura). Já está colocada. É irreversível. Ele está no meio do mandato dele e não tem nada a perder. Só a ganhar. Ele acha que é o momento dele. E eu acho que ele é um candidato bom, vai crescer e pode até ganhar", comentou.

Sobre a polêmica envolvendo o fato do PSB de Eduardo Campos ter deixado a base do governo, Lula apenas lamentou."A Marina eu compreendo porque ela e a Dilma foram minhas ministras e eu acompanhava a divergência das duas, mas o Eduardo eu não entendo", disse.

Últimas de _legado_Brasil