Por leonardo.rocha

São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, descartou neste domingo um possível racionamento de água neste ano, mesmo com a crise no Sistema Cantareira que chegou a 10,1% de sua capacidade total.

Geraldo Alckmin%2C governador de São PauloAgência Brasil


Sem chover há nove dias e ainda sem previsão para ocorrer, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) está realizando obras emergenciais para retirar água do fundo do reservatório do Sistema Cantareira. De acordo com a companhia, esse "volume morto" poderá abastecer a Grande São Paulo por quatro meses.

Essa obra emergencial está orçada em R$ 80 milhões e vai colocar em utilidade cerca de 300 bilhões de litros de água que fica abaixo do nível das comportas.

Você pode gostar