Por fernanda.magalhaes

Ceará - Uma 'superbactéria' está agindo desde a semana passada e é a responsável pela contaminação de pacientes da ala emergencial no Hospital de Messejana, no Ceará. Sete pessoas foram infectadas e morreram e um paciente continua internado em estado estável.

Os pacientes tinham entre 70 e 90 anos e já estavam internados em estado grave graças a doenças como insuficiência cardíaca e pulmonar.

Cinco pessoas contaminadas pela bactéria Acinetobacter baumannii morreram ao longo da semana passadaDivulgação

A primeira morte ocorreu em 7 de abril. Desde então, o hospital passou a monitorar a situação. Quando houve duas mortes em dois dias seguidos, 29 de abril e 1º de maio, a direção da instituição de saúde resolveu fechar a emergência para fazer uma desinfecção e reformas. Cerca de 20 pacientes que estavam no local foram transferidos para outros hospitais.

O infectologista do hospital, Bráulio Matias, afirmou a 'superbactéria' Acinetobacter baumannii se caracteriza por ser resistente a vários antibióticos e é comum em ambientes hospitalares. Seu contágio se dá através de mãos ou objetos contaminados.

A última morte foi registrada no dia 8. Segundo nota divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado, não há como precisar se foi a bactéria que causou a morte dos pacientes. O mais provável é que ela tenha agravado uma situação de saúde que já era delicada, segundo Matias.

No momento, o local que passou por desinfecção, pintura e troca de instrumentos de trabalho, foi reaberto no último sábado. 

Você pode gostar