Oposição reage à fala de Dilma e diz que ataques representam desespero

Presidenta diz que não vai permitir o retorno de 'espectros fantasmagóricos'

Por O Dia

Brasília - Os partidos de oposição reagiram ontem ao discurso feito na véspera pela presidenta Dilma Rousseff, que, no 17º Congresso da União da Juventude Socialista (UJS), do PC do B, afirmou que não vai permitir o retorno de “espectros fantasmagóricos” que assombraram o país no passado. Sem citar nominalmente seus rivais na corrida pelo Palácio do Planalto, Dilma disse que o retorno da oposição vai trazer de volta “atrasos” ao país. Ela argumentou ainda que forças políticas “velhas” vão promover “desemprego, recessão e arrocho salarial”.

Em Congresso da UJS%2C Dilma diz que forças políticas velhas vão promover desemprego%2C recessão e arrocho salarialAntonio Cruz / Agência Brasil

“O desespero invade o Palácio do Planalto e aí ela recorre a esse expediente. Mas a população cada vez dá menos importância ao que ela fala e acredita cada vez menos nela e no governo dela”, afirmou o líder do PSDB na Câmara, deputado Antonio Imbassahy (BA). Para o líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg (DF), a população está ficando com medo de mais quatro anos de governo Dilma. “O país não cresce, a inflação aumenta e a presidente insiste no viés autoritário. O Brasil não aguenta mais isso”, disse.

Na opinião do presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), o Brasil é hoje um país sem competitividade devido a uma política econômica equivocada. “O que ela devia ter feito no passado, para evitar o que está acontecendo agora, ela não fez. Demorou muito, por exemplo, para fazer as concessões dos aeroportos, e estamos vendo o resultado”, argumentou.

No sábado, ao participar do congresso, a presidente foi ovacionada por militantes do PCdoB ao afirmar que “tem lado” e que o seu lado é o “dos excluídos, dos que mais precisam e dos que mais sofrem”. Dilma afirmou ainda que seus adversários já admitem que vão adotar “medidas impopulares”e reduzir “direitos que o povo e a nação conquistaram”.

Últimas de _legado_Brasil