Padrasto é preso no interior paulista acusado de estupros; vítima entrega vídeo

Metalúrgico de 37 anos foi preso depois que uma das vítimas, de 14 anos, filmou o abuso contra a enteada de 13 anos. Estupros eram cometidos há pelo menos sete anos

Por O Dia

São Paulo - A Polícia Civil de Piracicaba prendeu na noite deste sábado um metalúrgico de 37 anos suspeito de ter estuprado a enteada de 13 anos e outra irmã adolescente, de 14. Ele foi acusado de ter cometido os abusos por ao menos sete anos.

A polícia chegou até o acusado após a menina mais velha levar até as autoridades um vídeo que mostraria o metalúrgico em ato sexual com a enteada.

No domingo à noite o suspeito permanecia na carceragem do 1° Distrito Policial (DP), onde fica o plantão da polícia em Piracicaba, em uma cela separada. Ele deve ser transferido para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba entre esta segunda e terça-feira.

De acordo com a polícia, as garotas relataram que os abusos passaram a ser diários há cerca de um ano, principalmente com a menor de 13 anos. Ainda conforme os depoimentos, ambas seriam ameaçadas pelo suspeito para que não revelassem os abusos à mãe.

O flagrante do crime entregue à polícia como suposta prova foi registrado por um telefone celular escondido atrás de uma planta, no quarto da caçula.

Sem passar detalhes da ocorrência, a polícia informou apenas que encaminhou a menina de 13 anos para exames no Instituto Médico Legal (IML).

A perícia comprovou o ato sexual e o material colhido do órgão genital da adolescente também será submetido a verificação de DNA.

O DVD com a gravação do vídeo foi encaminhado para avaliação pericial e deve ser incluído na investigação do caso. A reportagem não conseguiu contato com algum representante do Conselho Tutelar de Piracicaba na noite deste domingo para saber se há necessidade de alguma providência do órgão em relação às jovens.

Com informações de Gustavo Abdel

Últimas de _legado_Brasil