Por tamara.coimbra

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, falou sobre sua aposentadoria apenas nesta quinta-feira a assessores mais próximos e funcionários de seu gabinete. Após falar publicamente sobre a aposentadoria no plenário do STF, Barbosa, quando retornou ao seu gabinete, foi abraçado e tirou fotos com todos os seus funcionários. Inclusive os mais próximos, como os agentes administrativos que transportam os processos ao plenário, os chamados capinhas.

Barbosa falou sobre sua aposentadoria ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e em audiência com a presidenta Dilma Rousseff (PT). Dilma, por exemplo, também ficou surpresa com a confirmação da aposentadoria de Barbosa. Para a presidenta, quando Barbosa marcou uma audiência para esta quinta, o presidente do STF pretendia apenas discutir assuntos relacionados à Suprema Corte.

Nos bastidores, funcionários e até o próprio presidente não acreditavam que ele ficaria mais que um ano no cargo por causa das fortes dores nas costas. A interlocutores, Barbosa admitiu, ao assumir o mandato em novembro de 2012, que somente ficaria à frente do Supremo por um período de “sete a oito meses”. No entanto, ele tinha como meta pessoal concluir o julgamento do mensalão. Inclusive da fase dos embargos infringentes.

Agora fora do Supremo, Barbosa pretende descansar e, inclusive, já comprou ingressos para a partida Portugal e Gana, que vai ser realizada dia 26 de junho, às 13hs. O STF dispensou expediente em todos os jogos do Brasil.

Você pode gostar