Por fernanda.magalhaes

São Paulo - O cantor Roberto Carlos não tomará qualquer medida jurídica em relação ao livro "O Réu e o Rei", no qual o jornalista e escritor Paulo Cesar de Araújo descreve o episódio da proibição da biografia "Roberto Carlos em Detalhes", retirada das lojas em 2007 após disputa judicial.

A decisão foi anunciada nesta sexta-feira, em nota oficial assinada por Marco Antonio Bezerra Campos, advogado do cantor.

O livro 'O Réu e o Rei' e o autor Paulo Cesar de AraújoReprodução/ Cia. das Letras

De acordo com o texto, a decisão foi motivada pelo fato de "O Réu e o Rei" não ser uma biografia de Roberto Carlos, "mas uma autobiografia do autor", e "ao contrário do livro anterior, não conter invasão de sua privacidade e/ou injúrias ou difamações a sua pessoa".

A nota acrescenta que o livro “Roberto Carlos em Detalhes” "não foi censurado ou apreendido, mas saiu do mercado em face de um acordo judicial, irrevogável e definitivo, assinado espontaneamente pelo autor do livro, o editor e a Editora."

Com 528 páginas, "O Réu e o Rei" foi lançado no último dia 20 pela Companhia das Letras sem nenhuma divulgação prévia. Na capa, a frase "Minha história com Roberto Carlos, em detalhes" faz referência à biografia proibida.

No mesmo dia em que "O Réu e o Rei" foi publicado, o editor da Companhia das Letras, Luiz Schwarcz, publicou um texto chamando o livro de "necessário".

No ano passado, a editora se posicionou a favor da liberação da publicação de biografias não autorizadas, um debate que pegou fogo quando artistas criaram o grupo Procure Saber. Eles se manifestaram contra a mudança da lei atual, que exige autorização dos biografados ou de seus herdeiros para a circulação da obra.

Roberto Carlos foi um dos fundadores do Procure Saber, mas depois abandonou o grupo, se dizendo incomodado com a forma agressiva como o debate foi conduzido. O cantor também anunciou que prepara o lançamento de uma autobiografia.

Você pode gostar