Por tamara.coimbra

São Paulo - Um grupo de 150 integrantes do Movimento Sem Teto ocuparam, na madrugada desta segunda-feira, um imóvel no centro da capital paulista, de acordo com a Polícia Militar. O prédio já foi um hotel, o luxuoso Othon Palace, que fechou as portas em 2008.

Segundo a corporação, a entrada dos sem-teto ocorreu por volta da 1h30 da madrugada e foi pacífica. O prédio é um hotel antigo, localizado na Rua Libero Badaró, número 190, próximo à prefeitura de São Paulo. A PM informou que o grupo faz parte do Movimento de Luta por Moradia Digna.

Ocupantes querem que imóvel seja revertido em moradia

Os integrantes do movimento Luta por Moradia Digna (LMD), que ocuparam o prédio de um antigo hotel na capital paulista, na madrugada desta segunda-feira, reivindicam que o imóvel seja revertido em moradias populares. De acordo com Ricardo Luciano Lima, coordenador do LMD, movimento que existe há 1 ano, cerca de 200 famílias, um total de 500 pessoas, participam da ocupação. Já a Polícia Militar contabilizou 150 pessoas. Segundo a PM, a entrada ocorreu por volta da 1h30 da madrugada e foi pacífica.

Ricardo informou que o prédio de 22 andares está abandonado há 6 anos. O imóvel, de acordo com ele, tem água, mas não dispõe de energia elétrica. "Queremos que [o imóvel] seja revertido em moradia. O prédio é propriedade da prefeitura, da Secretaria de Finanças, e está abandonado. Não existe nenhum projeto para ele”, disse Ricardo.

Entre os ocupantes, estão pessoas de várias regiões da cidade e até mesmo de outros municípios próximos. Joana Neris, atendente de padaria, de 35 anos, já mora no centro e reclama do alto valor que paga para morar. O apartamento onde mora custa R$ 1 mil por mês, sendo que a sua renda mensal, somada ao de seu marido, é de R$ 1,2 mil. “Tenho que fazer milagre todo mês, fazemos bicos”, disse ela. Joana, o filho de 7 anos e o marido decidiram, recentemente, entrar no LMD. “Eu me juntei ao movimento com a esperança de conseguir uma moradia”, contou.

Você pode gostar