Até agora campanha presidencial já prevê gastos de R$ 568,4 milhões

Presidente Dilma Rousseff (PT) estima maior gasto entre presidenciáveis até o momento

Por leonardo.rocha

Rio - Dados preliminares de oito dos dez candidatos ao Palácio do Planalto prestadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que a corrida presidencial terá teto de gastos de pelo menos R$ 568,4 milhões. Os dados não contabilizam quanto o tucano Aécio Neves, nem do Pastor Everaldo (PSC) pretendem gastar na campanha.

Nas eleições de 2010, por exemplo, o teto de gasto de nove candidatos à presidência foi estimado inicialmente em R$ 457,5 milhões. Mesmo com os dados parciais, a atual campanha presidencial já é 25% mais cara que a anterior.

Urnas eletrônicas brasileirasAgência Brasil


A presidenta Dilma Rousseff (PT) deve declarar teto máximo de gastos na casa dos R$ 290 milhões, de acordo com informações do PT. O valor é quase R$ 100 milhões superior ao teto da campanha de 2010, orçado na época em R$ 187 milhões (um crescimento de 55% na expectativa de custos de campanha). O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), declarou que pretende gastar R$ 150 milhões na campanha presidencial deste ano.

Os demais candidatos pretendem gastar menos de R$ 100 milhões cada um. Eduardo Jorge (PV) declarou à Justiça Eleitoral que pretende gastar R$ 90 milhões. Em 2010, a vice de Campos, Marina Silva, na época candidata pelo PV, declarou que pretendia gastar os mesmos R$ 90 milhões.

José Maria Eymael (PSDC) declarou teto de campanha de R$ 25 milhões, mesmo valor de 2010. Levy Fidelix (PRTB) estimou seus gastos em R$ 12 milhões. Há quatro anos, Fidelix projetava R$ 10 milhões.

Os candidatos dos partidos menores, PSTU, Psol e PCB juntos tem previsão de custos na casa dos R$ 1,4 milhões. Luciana Genro (Psol) pretende gastar R$ 900 mil. Em 2010, o candidato do partido, Plínio Salgado, declarou o mesmo valor como teto de campanha. José Maria Almeida (PSTU) disse que pretende desembolsar R$ 400 mil e Mauro Nasi (PCB) R$ 100 mil.

O candidato do PSDB, Aécio Neves, até o fechamento desta matéria fazia mistério sobre os tetos de campanha. O iG apurou que durante essa sexta-feira, a assessoria jurídica do presidenciável ainda trabalhava nos custos da campanha presidencial tucana. A expectativa é que os gastos sejam de pelo menos R$ 200 milhões, conforme o iG apurou. O candidato do PSDB em 2010, José Serra, declarou na época que seu teto de campanha seria na casa dos R$ 180 milhões.

Gastos de campanha dos candidatos
Dilma Rousseff (PT): R$ 290 milhões
Eduardo Campos (PSB): R$ 150 milhões
Eduardo Jorge (PV): R$ 90 milhões
José Maria Eymael (PSDC): R$ 25 milhões
Levy Fidelix (PRTB): R$ 12 milhões
José Maria Almeida (PSTU): R$ 400 mil
Luciana Genro (Psol): R$ 900 mil
Mauro Nasi (PCB): R$ 100 mil

Aécio Neves (PSDB): Não informado
Pastor Everaldo (PSC): não informado

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia