Enchentes desalojam famílias no Sul

Com as chuvas, 78 cidades gaúchas decretaram emergência, e 15 mil pessoas, fora de casa

Por bferreira

Rio Grande do Sul - O número de pessoas atingidas por enchentes no Rio Grande do Sul chegou ontem a 15.802. Conforme relatório da Defesa Civil do estado, 1.676 pessoas continuam desabrigadas, enquanto 14.126 estão desalojadas. Até o momento, duas pessoas morreram e uma continua desaparecida. Hoje, deve chegar uma nova frente fria à região.

Em Itaqui%2C fronteira oeste gaúcha%2C o Rio Uruguai atingiu 13%2C15 metros%2C provocando transbordamentoAE

Setenta e oito municípios estão em situação de emergência, e dois decretaram calamidade pública. Mas pelo menos 117 cidades foram afetadas pelas chuvas da última semana. A cidade mais atingida é Itaqui, que fica a 730 quilômetros de Porto Alegre. Lá, 9.810 pessoas estão fora de suas casas, o que representa 25% da população do município. Destas, 672 foram levadas para ginásios, albergues e outros abrigos públicos, e 9.138 estão abrigadas com parentes, amigos e vizinhos.

O bloqueio de rodovias prejudica a população. Até o começo da tarde de ontem, 11 trechos de estradas estaduais e quatro federais continuavam com problemas e trechos interditados.

Apesar da trégua da chuva ontem, a previsão indica volta da precipitação, com risco de queda de granizo, para as regiões de fronteira com o Uruguai, já bastante castigadas com as cheias de rios. De acordo com a previsão dos meteorologistas, as chuvas fortes registradas nos últimos dias deverão prosseguir em agosto e setembro, mas ficarão mais espaçadas entre a segunda quinzena destes meses.

Pelo menos em relação à temperatura, não há previsão de registro de mínimas tão baixas como as ocorridas em 2013.

PARANÁ

As chuvas de junho no Paraná provocam estragos em várias cidades, com 155 municípios afetados — dois em estado de calamidade —, e 11.714 pessoas estão fora de casa, de acordo com o último boletim divulgado pela Defesa Civil do estado.

Das cidades afetadas, 147 foram incluídas em decretos de situação de emergência declarados pelo governo do estado e já obtiveram o reconhecimento federal.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia