Vídeo: Suposto membro do PCC mata colega sem querer ao manusear arma

Suspeito encaixa um silenciador na arma, a pistola dispara e um homem sentando ao lado é atingido

Por O Dia

São Paulo - A polícia prendeu nesta terça-feira um suposto integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) que matou acidentalmente um colega. O disparo aconteceu em um bar no Guarujá, litoral de São Paulo, no dia 3 de janeiro deste ano.

Nas imagens, Rodrigo de Oliveira Moura, de 36 anos, encaixa um silenciador na arma. A pistola dispara e um homem sentando ao lado é atingido. Segundo a polícia, a vítima é Marco Antônio Nemer, de 40 anos, que era o dono do bar e tinha contato com a quadrilha.

Os agentes ainda não identificaram se o tiro foi de proposital ou acidental. Contudo, as imagens sugerem que o disparo foi por engano. Nemer morreu logo após o incidente.

De acordo com a polícia, Moura é suspeito de ser agente financeiro do PCC porque, enquanto se investigava o homicídio, foram descobertos nove imóveis em seu nome e carro de luxo incompatíveis com sua renda.

Ele foi preso desarmado e não tentou resistir. A Justiça decretou sua prisão temporária, por 30 dias.

Últimas de _legado_Brasil