Por nicolas.satriano

Rio -  A tragédia que matou o candidato a presidente Eduardo Campos fez o que parecia impossível acontecer: unir as torcidas de Sport, Náutico e Santa Cruz, rivais históricos no futebol pernambucano. Eduardo Campos era torcedor fanático do Náutico, mas sempre tratou com respeito e deferência os rivais. A ponto de frequentar a Ilha do Retiro e o Arruda, estádios de Sport e Santa Cruz.

Morte de presidenciável une clubes historicamente rivaisReprodução Internet

"Eduardo fez muito pelo futebol pernambucano quando governador. Na verdade, fez pelo torcedor, permitindo o acesso do povão ao estádio ao trocar notas fiscais por ingresso", contou o torcedor tricolor Robério Miranda, lembrando que o clube vai homenageou o ex-governador no jogo desta noite, contra o Santa Rita-AL, com o time entrando em campo com camisetas personalidades em referência a Eduardo Campos.

"Eduardo Campos sempre ajudou o Santa Cruz quando passamos por nossas maiores dificuldades. E fazia isso sem exibicionismo, sem alarde. Estamos solidários a todos os amigos e parentes neste momento", disse Antonio Luiz Neto, presidente do Santa Cruz.

O Náutico homenageou seu torcedor ilustre em nota oficial publicada no site do clube. O Sport foi além, exaltando não apenas Eduardo Campos como todas as vítimas do desastre aéreo. O assessor do ex-governador, Carlos Percol, era torcedor fanático do clube e filho do ex-ponta direita Carlinhos, que brilhou nos anos 50.

Clubes fazem homenagem póstumas nos seus sitesReprodução Internet

"Vamos batizar a nova sala de imprensa do Leão com o nome de Percol. Será nossa forma de homenageá-lo", disse o presidente do Sport, João Humberto Martorelli, que assim como seus colegas de Santa Cruz e Náutico.

Você pode gostar