Suzane Richthofen pede para continuar em regime fechado

Condenada a 38 anos e seis meses, ela alega que se sente segura na prisão e quer permanecer em Tremembé

Por O Dia

São Paulo - Condenada por planejar o assassinato dos pais, Manfred e Marísia Richthofen, Suzane Von Richtofen, de 30 anos, ganhou o direito de cumprir sua pena em regime semiaberto na última quarta-feira, mas abdicou do direito e deve continuar presa em regime fechado.

Suzane Von Richthofen foi condenada e está presa em TremenbéCésar Rodrigues / Agência O Dia


Nesta terça-feira, a detenta fez uma solicitação formal à direção do presídio informando que queria permanecer ali por sentir-se segura na unidade. O pedido, feito em uma carta escrita de próprio punho por Suzane, foi encaminhado à juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da 1ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté, que vai analisar o caso.

Condenada a 38 anos e seis meses de prisão pela morte dos pais, 2002, Suzane recusou-se a receber o benefício e deve cumprir o resto da sentença no presídio no interior de São Paulo. Presa há quase doze anos, a maior parte deles na Penitenciária Feminina I de Tremembé, ela trabalha e tem bom relacionamento com o restante das presas.

O caso

Suzane foi condenada a 38 anos e seis meses de prisão pelo assassinato dos pais Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, e já cumpriu quase 12 anos da pena. Desde então, ela tem sido considerada uma das presas mais influentes e com melhor comportamento na Penitenciária Feminina I de Tremembé.

Na confecção que funciona nas dependências do presídio, Suzane é responsável pelo controle de qualidade das peças. É "chefe" de Anna Carolina Jatobá, condenada pelo assassinato da enteada Isabella Nardoni em 2008.

Os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos, comparsas de Suzane no crime, cumprem pena em regime semiaberto desde fevereiro de 2013. Eles trabalham em uma oficina nas dependências da penitenciária.

Últimas de _legado_Brasil