Viúva de Campos rejeita candidatura a vice e Beto Albuquerque assume

Dirigentes do PSB se reúnem em Brasília para elaborar documento que será apresentado à Marina Silva

Por O Dia

A viúva de Eduardo Campos, Renata, afastou a possibilidade de ser a vice de Marina Silva, apurou O DIA com parentes dele. Segundo seus interlocutores, ela diz que tem uma família com filhos para cuidar, sendo um deles ainda bebê. Em seu lugar, o PSB indicará o deputado gaúcho Beto Albuquerque. O próximo passo é consultar outros partidos da coligação "Unidos pelo Brasil". O anúncio oficial será amanhã, às 15h, em Brasília.

Dirigentes do PSB traçam na capital federal para traçar as propostas do documento que apresentarão à Marina Silva. Entre outras coisas, pedem o seu comprometimento com as bandeiras da legenda. "Ela tem de entender que agora incorpora o Eduardo e suas ideias e, mesmo com discordâncias, o projeto que lhe sustenta, como presidenta, é maior", explicou um dirigente socialista.

Roberto Amaral, que ocupou o lugar de Campos na presidência partidária, está em Recife, onde participou, ao lado da família, da missa de 7º dia pela morte do ex-governador. Renata fez chegar a ele sua vontade. Ele só embarca amanhã de manhã para a capital federal.

"Nosso projeto agora é Marina e Beto e, com eles, tenho certeza de que o Brasil avançará e levaremos adiante o desejo de Eduardo", confirmou outro dirigente partidário.

Católico, Beto Albuquerque é formado em Direito pela Universidade de Passo Fundo e é considerado um quadro orgânico da legenda, onde está há mais tempo do que o próprio Miguel Arraes e o Eduardo Campos. "Ele tem história dentro do partido e uma pessoa que Marina respeita", afirmou um socialista.

Ter a concordância de Marina e ter história na legenda era um dos critérios adotados pelos socialistas na escolha do vice. Outro requisito para a vaga era ter participado da formação do acordo inicial entre Campos e Marina. Beto tentava, nestas eleições, a vaga para o Senado pelo Rio Grande do Sul.

Renata%2C com o caçula Miguel no colo%2C e Eduardo Campos durante uma missa no início de agostoReprodução Facebook


Últimas de _legado_Brasil