Por bferreira

Minas Gerais - Um padre de 48 anos que trabalha como funcionário da Prefeitura de Formiga, em Minas Gerais, confessou ontem que sente atração por homens e que tentou se relacionar com um rapaz de 15 anos.

O caso foi denunciado pela mãe do adolescente, que contou que o religioso mandava para o filho vídeos com cenas pornográficas e mensagens nas quais pedia fotos dele nu e se oferecendo para fazer sexo oral.

Na casa do sacerdote, cujo nome não foi divulgado, policiais do Juizado Especial e Proteção à Família de Minas Gerais apreenderam o celular dele e um computador portátil usado para enviar as mensagens. Em depoimento, o padre confessou ter atração por homens e ter enviado a correspondência, mas alegou que não assediou outros jovens.

A delegada Luciana Sousa explicou que, apesar da confissão e da confirmação que o celular e o computador foram usados para mandar as mensagens ao jovem, o padre não foi preso porque não houve flagrante. Ela informou que vai pedir a Justiça que proíba o padre de se aproximar do rapaz e também investigar se ele mantinha relações sexuais com outros adolescentes.

O padre contou que, por sentir atração por homens, se licenciou das atividades na Igreja em 2010. Atualmente, ele trabalha na biblioteca pública de Formiga e também numa quadra de esporte, onde teria conhecido o adolescente.

Procurada, a Diocese de Oliveira, à qual estão ligadas as paróquias de Formiga, não quis comentar a denúncia contra o padre. Também a prefeitura municipal não comentou a denúncia contra seu servidor. Um funcionário informou que o governo municipal vai esperar a instauração de inquérito para decidir o que fazer.

Você pode gostar