Por tamara.coimbra

Brasília - Um incêndio numa subestação da Companhia Energia de Brasília (CEB) provocou nesta quarta-feira um apagão em parte do Distrito Federal. Até o início da noite, a empresa não confirmara a causa do incêndio, mas a principal suspeita é a unidade tenha sido atingida por uma raio pelo temporal que atingiu a região após 40 dias de seca.

A interrupção no fornecimento de energia afeitou o trabalho em ministérios e prédios públicos da Esplanada, em Brasília, incluindo o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional, que recorreram a geradores. A falta de energia afetou ainda a área rural de Planaltina e parte do Noroeste.

Dentre os ministérios afetados estavam o da Justiça, Saúde, Planejamento e Agricultura. À tarde, vários servidores foram dispensados mais cedo porque, com a demora no regularizãção do fornecimento da energia, os geradores não deram conta.

A chuva, com rajadas de ventos de até 100 quilômentos, afetou também o funcionamento do Aeroporto JK. Quatro voos que pousariam em Brasília na tarde desta quarta-feira tiveram que ser desviados para Goiânia e até o início da noite esperavam autorização para voltar à capital. As aeronaves são duas da Azul, que saíram de de Guarulhos, em São Paulo, e de Santana da Parnaíba, no mesmo estado; uma da TAM, que partir do Santos Dumont, no Rio; uma da Gol, que fazia a rota Belo Horizonte-Brasília.

A chuva prejudicou ainda o trânsito e a circulação de pessoas na capital. Segundo o Instituto de Meteorologia (Inmet), o tempo chuvoso deve continuar durante todo o dia desta quinta. O Instituto informou que o clima está favorável à ocorrência de chuva, moderada e forte, rajadas de vento e trovoadas, além de queda de granizo. A máxima nesta quarta-feira em Brasília foi de 30°, e a mínima de 19°. A umidade relativa do ar variou de de 30% a 70%.

Você pode gostar