Polícia investiga caso de jovem ofendida com frases racistas em rede social

Agressor utilizou um perfil falso para postar ofensas

Por O Dia

Pará - A Polícia Civil investiga um caso de uma jovem ofendida no Facebook e está atrás do responsável pelas mensagens racistas. Os policiais coletaram o notebook pessoal de Sonia Regina Abreu, de 27 anos, que sofreu injúria racial e ameaças na última quinta-feira, dia 11. O equipamento deve ser periciado pelo Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com a vítima, o agressor utilizou um perfil falso para postar frases ofensivas como "não há lugar para negros sujos em Altamira" e "neguinha como você a gente estupra e depois queima para não poluir o solo. Lugar de negro é na senzala ou a sete palmos"

Segundo o delegado Rodrigo Leão, a polícia também está fazendo diligências para tentar localizar a máquina que teria originado os ataques ao computador da vítima. Em um e-mail enviado pelo agressor, ele diz que utilizou o computador da vítima para postar as ofensas.

O suspeito, que ainda não foi identificado, ameaçou a jovem de 27 anos com frases racistas e ainda debochou, através de um e-mail com remetente denominado "brancos e orgulhosos", da facilidade com que obteve acesso ao equipamento da jovem.

O delegado Rodrigo Leão afirmou que a jovem está psicologicamente abalada, mas não sente que corre risco, apesar das ameaças e ainda disse que pretende utilizar o protocolo de internet para encontrar o criminoso. "Ela não relatou ter desavenças com alguém, e por isso não há informação que possa apontar autoria. Vamos descobrir o autor por meio de quebra do sigilo do IP".

Últimas de _legado_Brasil