Por victor.duarte

Paraná - O Ministério Público Federal apresentou à Justiça Federal de Curitiba, nesta quarta-feira, parecer contra o acesso da Petrobras ao depoimento no qual o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa citou nomes de políticos que receberam propina do suposto esquema investigado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

LEIA MAIS: Ex-diretor da Petrobras fica em silêncio durante sessão da CPMI

"Caso exista suposta delação, nos termos em que foi noticiado, incumbe ao procurador-geral da República e ao colendo Supremo Tribunal Federal decidir a questão, tanto no tocante ao eventual reconhecimento da existência da suposta colaboração, como em relação ao compartilhamento de seu eventual conteúdo. Assim, manifesta-se pelo indeferimento do pedido”, opinou o MPF.

Em nota divulgada no dia 8 de agosto, a Petrobras informou que gostaria de ter acesso ao depoimento para fazer investigação própria sobre os supostos desvios. Na ocasião, a estatal declarou ter interesse na conclusão de todas as investigações em curso e salientou que continuará contribuindo para que isso ocorra de forma rápida e eficaz.

Você pode gostar