Por nicolas.satriano

Brasília - Desde 8 horas da manhã um homem mantém refém o chefe dos mensageiros do Hotel Saint Peter. O sequestrador, identificado como Jac Souza dos Santos, de 30 anos, exige a renúncia da presidenta Dilma Rousseff, a reforma política, aplicação imediata da Lei da Ficha Limpa e a extradição do ex-ativista italiano Ceasare Battisti. Segundo a polícia, o sequestrador é de Tocantins e já teria sido candidato a vereador pelo PP.

O sequestrador e o refém apareceram várias vezes na sacada de um quarto do 13º andar. O refém vestia um colete que parece conter explosivios. 

Por volta das 16h, o funcionário feito refém apareceu na sacada sem o colete. Ele e o sequestrador, que mantinha a arma no bolso da calça, ergueram os braços e acenaram para as câmeras, sugerindo que o sequestro estaria perto do fim.

Jac já teria entregue cartas em que pede perdão à mãe, tios, primos e ex-namorada e teria uma filha que vive no Distrito Federal. A Polícia já teria entrado em contato com a família do sequestrador, segundo a qual ele já teria tido um surto psicóticos anteriormente.

Segundo a Polícia, atiradores de elite já estão posicionados nos arredores do hotel caso seja necessário abater o sequestrador. 

Os policiais estimam que, caso sejam detonados, os explosivos no colete colocado pelo sequestrador no refém poderiam se espalhar por 60 metros.


ENTENDA: Homem invade hotel e mantém funcionário refém em Brasília

O sequestrador Jac Souza dos Santos teria uma filha que vive no DFReprodução Internet





Você pode gostar