Por tamara.coimbra
Terezinha foi encontrada enterrada em casaReprodução / TV Tribuna

São Paulo - Uma doméstica foi presa em Itanhaém, no litoral de São Paulo, acusada de matar e enterrar a patroa, Terezinha Barbosa, de 57 anos, que estava desaparecida há dois meses. A aposentada foi encontrada, na noite desta terça-feira, enterrada dentro do próprio quarto.

A empregada foi detida e confessou o crime. A suspeita revelou ainda que realizou saques no valor de R$ 5 mil da conta da patroa.

Segundo o delegado que investiga o caso, Douglas Borguez, o crime foi premeditado. “Ela estava embaixo da terra, em uma profundidade de aproximadamente 1,5 metro. Só o laudo vai dizer a causa da morte. Ela pode ter sido envenenada. O autor teve o cuidado de colocar o cal e de cimentar novamente a região. Foi uma atitude totalmente premeditada”, diz. O delegado acredita que outras pessoas podem ter participado do crime.

A Polícia Civil deve pedir a quebra de sigilo bancário da vítima. A empregada foi liberada, mas deve responder pelo crime de ocultação de cadáver.

Com informações do iG

Você pode gostar