Por tamara.coimbra

Brasília - A Justiça da Itália julga nesta terça-feira o pedido de extradição — feito pelo governo brasileiro — do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Pizzolato, que está detido no presídio Sant’Anna di Modena, na cidade italiana de Modena, chegou por volta das 10h locais (7h de Brasília) para o julgamento. Ele foi transferido em um veículo da Polícia Penitenciária. A sessão, que ainda não teve a hora do início anunciada, ocorrerá a portas fechadas e não poderá se acompanhada pela imprensa.

O ex-diretor fugiu do Brasil em setembro do ano passado, antes do fim do julgamento do processo no Supremo Tribunal Federal (STF), e foi preso em fevereiro em Maranello (Itália). Em junho, a corte iniciou o julgamento, mas em seguida suspendeu a sessão para solicitar esclarecimentos do governo brasileiro sobre as condições dos presídios nacionais.

Você pode gostar