Por tamara.coimbra

Rio Grande do Sul - A Polícia Civil desarticulou na última semana uma das principais clínicas de abortos clandestinos do Rio Grande do Sul, em uma operação que teve oito pessoas presas e equipamentos usados em operações apreendidos — como uma agulha de tricô. De acordo com informações, as negociações com agenciadores começavam em grupos de uma rede social da Internet, onde o serviço era oferecido. A oferta incluía o envio de medicamentos abortivos para outros estados, como São Paulo.

A lei brasileira proíbe o aborto, exceto em casos específicos em que a vida da mãe corre perigo, se ela for vítima de estupro ou se o feto não tiver cérebro (anencefalia). Por estas restrições, o anúncio na Internet surpreendeu os policiais, que também relataram a falta de estrutura no local.

Oferta incluía o envio de medicamentos abortivos para outros estados%2C como São PauloReprodução / RBS TV


Você pode gostar