Alberto Youssef volta a hospital

Doleiro sofreu queda de pressão e foi internado em uma unidade de Curitiba

Por O Dia

Brasília - O doleiro Alberto Youssef passou mal mais uma vez neste sábado na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba e foi levado para um hospital. Ele é considerado o líder de possível esquema de corrupção, desvio de verbas e lavagem de dinheiro da Petrobras. Segundo o advogado que o representa, Antônio Figueiredo Basto, o doleiro teve uma queda de pressão, sentia dores abdominais e estava com febre.

Youssef está preso em Curitiba desde março deste ano. É a quarta vez que ele passa mal na prisão e precisa ser levado para o hospital. Às 15h20, o advogado informou que seu cliente estava sendo atendido na UTI coronária.

Segundo o advogado, Youssef está doente e desnutrido. Por isso, alega, fez o pedido para tentar a transferência dele da prisão.

“Eu estive com ele na quinta-feira e me assustei com o quanto ele está debilitado. Há um tempo estamos tentando a remoção dele. Vamos esperar a avaliação do hospital agora”, disse Basto. Yousseff perdeu 20 quilos desde que foi preso, segundo o advogado. Na quinta-feira, o doleiro prestou o último depoimento do acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal (MPF). O depoimento teve quase seis horas de duração e foi, segundo a Polícia Federal, a última etapa antes de a Justiça decidir se homologa, ou não, o acordo.

Antônio Basto afirmou que, a partir do último depoimento, a expectativa é de que a homologação do acordo de delação premiada seja feita em até 10 dias — mas não há prazo oficial. As colaborações do doleiro foram cruciais para o desdobramento das investigações. Por isso, há intenção de obter benefícios significativos, segundo o advogado. “Ele faz jus a um prêmio em razão daquilo que ele tem colaborado com a Justiça, e com a própria utilidade para que se levantasse o tamanho dessa situação toda, que é espantosa. Não podemos negar isso”, disse.

Últimas de _legado_Brasil