Governo oferece vice-presidência do Banco do Brasil a Garotinho

Palácio do Planalto ofereceu vaga ao deputado federal derrotado nas urnas na corrida pelo Governo do Rio

Por O Dia

Rio - O Governo Federal ofereceu ao deputado Anthony Garotinho (PR) uma vice-presidência do Banco do Brasil. A informação foi publicada nesta terça-feira na Folha de São Paulo pelo colunista Bernardo Mello Franco. Garotinho foi derrotado nas Eleições 2014, após concorrer ao Governo do Estado do Rio, com o apoio da presidenta Dilma Rousseff.

LEIA MAIS: Indicação de Anthony Garotinho derruba ações do Banco do Brasil

Dilma pediu votos para Pezão, Garotinho, e Crivella nas Eleições 2014Carlos Moraes / André Luiz Mello / AG. O DIA

Eleições com gosto amargo

Garotinho ficou em terceiro lugar no primeiro turno das eleições, superado por Crivella por menos de um ponto percentual no primeiro turno, quando os principais institutos de pesquisa davam como certa a sua ida para o segundo turno. Sem mandato a partir do ano que vem, ele deixará a Câmara dos Deputados e se dedicará ao programa de rádio que mantém na cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte do Rio.

No primeiro turno, Luiz Fernando Pezão (PMDB) ficou em primeiro lugar, com 40,5% dos votos, seguido de Marcelo Crivella (PRB), que conquistou 20,2% do eleitorado. O deputado federal Garotinho (PR) apareceu na terceira posição, com 19,7%. O petista Lindberg Farias ocupou a quarta posição, com 9,9% dos votos.

Leia mais:

Garotinho é multado em R$ 53 mil por distribuição de fraldas

Para TRE, Pezão não fez uso eleitoral de Gabinete Itinerante

Clarissa Garotinho: 'Se Eduardo Cunha for eleito, o Mensalão será fichinha'

MPE acusa Rosinha, Clarissa e Anthony Garotinho por abuso de poder

Pezão esmaga três de uma vez: Lindberg, Garotinho e Crivella

No segundo turno, Garotinho e Lindberg se uniram a Marcelo Crivella, numa tentativa frustrada de derrotar o atual governador Luiz Fernando Pezão, que foi reeleito com 55,7% dos votos, contra os 44,2% consquistados pelo candidato do PRB. A presidenta Dilma apoiou os três candidatos ao Palácio das Laranjeiras. 

O insucesso nas urnas enfraquece o ex-governador para novas disputas para o Executivo, mas deixa intacto o poder de seu clã. Sua filha Clarissa, segunda deputada federal mais votada, se credenca como um dos principais nomes da oposição e forte candidata a disputar a Prefeitura do Rio daqui a dois anos.