Operação Rodovida quer evitar tragédias no trânsito durante fim de ano

Primeiro período desta edição da operação vai até o fim de janeiro. Objetivo é evitar acidentes durante as festas e férias

Por O Dia

Brasília - Após o aumento das multas para ultrapassagens proibidas ou em risco, o governo federal, em parceria com estados e municípios, retoma a Operação Integrada Rodovida. A ação, que começou nesta sexta-feira em todo o país, objetiva diminuir os acidentes e mortes no trânsito nos períodos de maior movimentação nas estradas. Para isso, serão promovidas ações simultâneas em locais e horários pré-definidos para prevenir e fiscalizar irregularidades.

O primeiro período desta quarta edição da operação vai até o fim de janeiro. O objetivo é evitar acidentes durante as festas de fim de ano e férias escolares. Uma semana antes do carnaval, a Rodovida será retomada. Como foi planejada a partir de dados estatísticos de tragédias no trânsito, a operação será focada em trechos com registros recorrentes de índices de acidentes graves, resultando em mortes ou feridos graves. Motocicletas, motonetas e ciclomotores também serão alvo das fiscalizações.

Ultrapassagens proibidas e forçadas serão as mais combatidas, de modo a reduzir as colisões frontais.Leitor %40MichelSMenezes

As ultrapassagens proibidas e forçadas serão as mais combatidas, de modo a reduzir as colisões frontais. Em novembro, entrou em vigor a lei que eleva o valor das multas para motoristas flagrados nessas condições. Quem forçar passagem entre veículos em pistas de duplo sentido pagará R$ 1.915,40, em vez dos R$ 191,54 anteriores. Ele também perderão o direito de dirigir.

Promovida em parceria com a Casa Civil e os ministérios da Justiça, Saúde, Cidades e Transportes, além de órgãos estaduais e municipais, a Rodovida contribuirá para que o Brasil alcance a meta da Organização das Nações Unidas, que é reduzir em 50% o número de mortos em acidentes de trânsito até 2020.

Últimas de _legado_Brasil