Embriões da clínica de Abdelmassih estão sob os cuidados de seu filho

Vicente Ghilardi, filho do ex-médico, mantém o material que havia sido depositado na clínica de seu pai entre 1999 e 2009

Por O Dia

São Paulo - Há ao menos 2 mil embriões da clínica de Roger Abdelmassih sob os cuidados de seu filho, Vicente Ghilardi, também médico. As informações foram divulgadas pelo Fantástico, da TV Globo, no domingo (21).

Ex-médico condenado por estuprar pacientes foi preso no ParaguaiDivulgação

De acordo com Ghilardi, o material faz parte dos embriões depositados na clínica do pai dele entre 1999 e dezembro de 2009. Atualmente, Abdelmassih está preso, condenado a 181 anos de prisão por ter cometido 56 estupros. Ele foi detido em agosto deste ano no Paraguai.

Ao menos quatro ex-pacientes buscam embriões fecundados na clínica entre 1993 e 1999. Mas Ghilardi garantiu que somente Abdelmassih poderia saber onde está o material.

O Caso

O ex-médico é suspeito de atacar pacientes depois de sedá-las. Cerca de 20 mil mulheres teriam passado pela clínica de Abdelmassih. Conhecido como o médico das estrelas, ele era especialista em reprodução assistida. O faturamento estimado de sua clínica, na época em que foi denunciado, era de aproximadamente R$ 2 milhões por mês.

Roger Abdelmassih chegou a ser preso em 2009, mas foi liberado às vésperas do Natal, por conta de um habeas corpus concedido pelo então presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

As vítimas de Abdelmassih relataram à Justiça agressões sofridas na sala de consulta e de recuperação da clínica, especialmente após a coleta de óvulos, procedimento inicial para a reprodução assistida. Em muitos casos, as mulheres estavam saindo da sedação quando se viam envoltas pelo médico, que as beijava a boca, o pescoço e os seios, avançando, em mais de 50 casos, para relações sexuais forçadas.

Dois anos depois, em 2011, quando tentou renovar o passaporte, um novo pedido de prisão foi decretado. Mas o médico nunca mais foi achado. Ele entrou para a lista dos procurados da Interpol.



Últimas de _legado_Brasil