Provedor da Santa Casa de São Paulo deixa o cargo temporariamente

Na gestão de Kalil Rocha Abdalla, dívidas passaram de R$ 80 milhões para bem mais de R$ 800 milhões

Por O Dia

São Paulo - Após denúncias de superfaturamento de obras e materais, a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, que enfrenta uma crise financeira, o provedor da instituição anunciou neste domingo que irá se afastar temporariamente do cargo.

Em nota oficial, a Santa Casa informou que o advogado Kalil Rocha Abdalla, de 73 anos, pediu afastamento para dar espaço uma sindicância interna no hospital. Ele deve permanecer fora por 90 dias.

LEIA MAIS

Santa Casa de SP fecha pronto socorro por falta de materiais e medicamentos

MPF vai investigar repasses à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

A nota informou ainda que "Kalil Rocha Abdalla decidiu se licenciar do cargo no melhor interesse da Instituição e de forma a garantir ainda mais transparência e lisura da sindicância instaurada a seu pedido. A sindicância tem o objetivo de averiguar eventuais responsabilidades dos temas apontados na auditoria realizada pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. O afastamento tem prazo de 90 dias".

Kalil era pressionado por funcionários e membros da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia a deixar o cargo. O hospital, que é uma instituição filantrópica, está afundado em dívidas de mais de R$ 800 milhões. Essa crise financeira foi agravada na gestão de Kalil, quando o débito passou de R$ 80 milhões para bem mais de R$ 800 milhões.

Últimas de _legado_Brasil