Homem que matou bebê se entrega

Ele diz que não come nem dorme desde que atingiu a criança com paulada na cabeça

Por O Dia

São Paulo - O pintor Sérgio Claro dos Santos, de 31 anos, que atingiu, numa briga, no dia 6, com uma paulada na cabeça Lorenna Cordeiro Thimóteo, de 5 meses, em Barrinha, em São Paulo, se entregou nesta quinta-feira à polícia. Ele havia sido indiciado por homicídio doloso, porque a criança morreu no dia 10, e sua prisão preventiva foi decretada pela Justiça.

Em depoimento, Santos disse que estava escondido na casa dos pais em Cornélio Procópio, no Paraná, e resolveu se entregar porque está “arrasado” com o que aconteceu e que, desde o dia em que atingiu Lorenna, não consegue comer ou dormir. “Já emagreci 20 quilos”.

Ele alegou que no dia 6 foi à casa da ex-mulher com dois de seus filhos para pegar a outra filha e levá-los para lanchar. Mas, ao chegar, passou a ser provocado por um jovem. Houve discussão e, segundo Santos, um grupo atacou seu carro.

Ele alegou que desceu do carro e, para se defender, pegou um pedaço de madeira e acabou atingindo a criança, que estava no colo da mãe. “Como uma mulher com uma criança entra no meio de uma briga?”.
A versão do pintor é contestada por testemunhas. Segundo elas, Santos, logo que chegou ao local, começou a discutir com um rapaz de 16 anos que estava em frente à casa da ex. Ele acreditaria que o jovem tinha um relacionamento amoroso com sua ex-mulher.

Santos teria agredido o adolescente, o que provocou a reação de parentes dele. Na confusão, a mãe de Lorenna, Flávia Thimóteo, teria tentado evitar a briga, e a menina acabou sendo atingida na cabeça.

Últimas de _legado_Brasil