Prefeito de São Paulo anuncia projeto para punir uso abusivo de água

'Mais importante do que a punição é criar um conjunto de medidas para enfrentar a crise hídrica', afirmou Haddad

Por O Dia

São Paulo - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira que deve encaminhar, o mais rápido possível, à Câmara de Vereadores o projeto de lei para punir consumidores pelo uso abusivo de água, como lavar calçadas. Ele deu a informação logo após reunião com o secretário de Recursos Hídricos do estado, Benedito Braga, e mais 29 prefeitos da região metropolitana de São Paulo.

Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, anuncia projeto para punir uso abusivo de águaAgência Brasil

No entanto, mais importante do que essa punição, a ser adotada também nas cidades vizinhas da capital, disse o prefeito, é criar um conjunto de medidas para enfrentar a crise hídrica. Haddad acrescentou que, por isso, os prefeitos apresentaram sugestões ao governo do estado visando à criação de um comitê de acompanhamento da crise hídrica e de um canal de comunicação com a população.

Ele informou que o secretário se comprometeu a dar uma resposta em dez dias. A ideia, conforme o prefeito, é estudar os vários cenários possíveis de falta d'água e, diante disso, tomar providências para evitar um colapso no abastecimento. Há uma preocupação sobre como seria o tratamento especial em relação a órgãos públicos que envolvem a saúde, no caso, hospitais e postos de atendimento; segurança (penitenciárias, por exemplo) e educação (escolas e creches).

Últimas de _legado_Brasil