Por tamara.coimbra
Mato Grosso - A Polícia Federal desarticulou, nesta quinta-feira, uma quadrilha de tráfico internacional de drogas em Mato Grosso. De acordo com a PF, a organização criminosa era financiada por um doleiro estabelecido em Cuiabá (MT) que movimentava o dinheiro necessário para o funcionamento do negócio utilizando empresas de turismo de fachada em São Paulo.
Segundo a polícia, a operação batizada de Soberba cumpriu nesta quinta 44 mandados, sendo 11 de prisão preventiva, dois de prisão temporária, 13 de condução coercitiva (quando a pessoa é conduzida até a PF para prestar esclarecimentos) e 18 de busca e apreensão, nos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, e Mirassol Doeste, a 329 km de Cuiabá.
Mais de R%24 500 milhões em dinheiro%2C R%24 50 mil em cheques e 14 barras de ouro foram apreendidosDivulgação / Polícia Federal Mato Grosso

Além disso mandados estão sendo realizados em Minas Gerais, nos municípios de Barão dos Cocais, Inhapim, Coronel Fabriciano e Governador Valares, e, em São Paulo, na capital, e em Guarulhos. São 11 mandados de prisão em Mato Grosso e dois em Minas Gerais.

Publicidade
As investigações tiveram início há aproximadamente um ano em Cuiabá e Várzea Grande. De acordo com a Polícia Federal, a cocaína era obtida na Bolívia junto a intermediadores atuantes na faixa de fronteira. A droga tinha como principal destino o estado de Minas Gerais com ramificações em Portugal e Espanha.
Durante as investigações, foram autuados cinco autos de prisões em flagrante. Ao todo foram apreendidos 218 kg de pasta base de cocaína, além de 1 kg de cloridrato de cocaína, US$ 195 mil, R$ 34 mil, além de diversos veículos.
Publicidade
A organização criminosa contava ainda com o suporte de uma advogada que atuava como informante do tráfico. Ela catalogava as placas de viaturas utilizadas na repressão ao crime, além de ter entrado com um pedido judicial para a devolução de um veículo utilizado para o transporte de cocaína mediante a apresentação de documento de compra e venda forjada, com data retroativa. A advogada teve também a prisão decretada.
A Justiça Federal determinou o bloqueio de contas bancárias utilizadas pelos investigados, além do sequestro de bens.
Publicidade
Apreensões na casa do doleiro
Mais de R$ 500 milhões em dinheiro, R$ 50 mil em cheques e 14 barras de ouro foram apreendidos na casa do doleiro suspeito de financiar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas em Mato Grosso. O mandado de busca e apreensão e de prisão do doleiro foi cumprido pela Polícia Federal na residência dele, no Bairro Popular, em Cuiabá.
Publicidade
O empresário mantinha uma empresa de turismo de fachada em São Paulo, que era usada para lavar o dinheiro obtido por meio do tráfico.