Petrobras comunica renúncia de Graça Foster e de outros cinco diretores

Novos executivos serão eleitos em reunião do Conselho de Administração que será realizada nesta sexta-feira

Por O Dia

Brasília - A presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, e outros cinco diretores da estatal renunciaram ao cargo nesta quarta-feira, segundo um comunicado da petroleira. De acordo com a empresa, os novos executivos serão eleitos em reunião do Conselho de Administração que será realizada nesta sexta-feira.

"A Petrobras informa que seu Conselho de Administração se reunirá na próxima sexta-feira, dia 06.02.2015, para eleger nova Diretoria face à renúncia da presidente e de cinco diretores", informou a estatal. A saída da diretoria acontece em meio às investigações de um escândalo bilionário de corrupção e a dificuldade da atual gestão da companhia para quantificar os prejuízos com fraudes em contratos de obras durante anos.

Graça Foster renuncia a presidência da PetrobrasAgência Brasil

O governo busca um executivo para comandar a estatal que preferencialmente seja ligado ao setor de petróleo, afirmou à Reuters nesta terça-feira uma fonte do governo. O objetivo é ter uma nova diretoria composta por nomes do mercado e também da empresa, disse a fonte.

A presidenta Dilma Rousseff procura definir ainda em fevereiro o nome para comandar a estatal, após ter aceito a demissão de Graça Foster em uma reunião em Brasília nesta terça-feira, afirmou a fonte.

Ex-presidente do BC está entre nomes cotados para substituir Graça Foster

A próxima diretoria terá a missão de apresentar o balanço do quarto trimestre auditado até o fim de abril, já com baixas contábeis necessárias devido ao escândalo de corrupção. Caso não cumpra o prazo, a diretoria terá que conversar com credores para a postergação dos resultados.

No entanto, há credores que acreditam que a empresa já pode ser declarada inadimplente em bilhões de dólares em dívida, mesmo tendo divulgado os resultados atrasados do terceiro trimestre dentro de um prazo autoimposto.

Diretores de Finanças e Produção estão entre os que renunciaram, diz fonte

Os diretores da Petrobras Almir Barbassa (Finanças), José Carlos Cosenza (Abastecimento), José Miranda Formigli (Exploração e Produção), José Alcides Santoro (Gás e Energia) e José Antônio Figueiredo (Engenharia, Tecnologia e Materiais) apresentaram renúncia de seus cargos, disse nesta quarta-feira uma fonte com conhecimento do assunto à Reuters.

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira que, além da presidente Maria das Graças Foster, cinco diretores apresentaram renúncia em meio a um escândalo de corrupção envolvendo a companhia. No entanto, em comunicado, a empresa não divulgou os cargos dos que apresentaram renúncia.

Devem permanecer nos cargos os diretores de Governança, Risco e Conformidade, João Elek Junior, e Corporativo e de Serviços, José Eduardo Dutra, segundo a fonte.

Após subir mais de 6% com a renúncia, ações da Petrobras caem

As ações da Petrobras está se mostrando bastante instável nesta quarta-feira, tudo isso por causa da mudança no comando da estatal, que irá escolher uma nova diretoria em reunião do Conselho de Administração nesta sexta-feira. Às 10h30 desta quarta, as ações da estatal chegaram a subir mais de 6% — nesta terça-feira, a alta dos papéis chegou a 15%. Depois do anúncio da renúncia de Graça Foster à presidência da estatal, houve uma rápida desvalorização dos papéis, que logo foi corrigida pelo mercado. Às 12h, as ações registravam alta de 1,40%.

Comunicado da Petrobras anuncia saída de Graça FosterReprodução

Ainda por volta das 12h, o Ibovespa operava em queda de 0,67% aos 48.633 pontos. Já no mercado de câmbio, o dólar comercial registrava alta de 1,29% diante do real, cotado a R$ 2,727 na compra e R$ 2,729 na venda. Em relação a Petrobras, as ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) operam em alta de 0,90%, cotadas a R$ 10,09, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) sobem 1,83%, a R$ 9,97.

"Qualquer mudança na companhia tem viés benéfico, pois mostra que o governo está empenhado em fazer de tudo para que ela não perca o grau de investimento", disse o gerente de renda variável da Fator Corretora, Frederico Ferreira Lukaisus, logo após a notícia.

"Não tem nenhum nome ainda, há muita especulação, mas o importante é a continuidade do choque de credibilidade que o governo está tentando passar para o mercado. Isso começou com o Joaquim Levy no Ministério da Fazenda e agora se estende para a Petrobras", acrescentou.

Em relatório a clientes, antes do anúncio, comentando os rumores sobre a iminente saída de Graça Foster, o analista Frank McGann, do Bank of America Merrill Lynch, ponderou que encontrar substitutos não será fácil. Para McGann, será fundamental a nova diretoria combinar força técnica e um maior nível de independência do que o visto nos últimos anos.

A expectativa é que até esta sexta-feira, quando o Conselho de Administração da estatal se reunirá para eleger a nova diretoria, os papéis da Petrobras permaneçam voláteis. 

Com informações da Reuters

Últimas de _legado_Brasil