Por felipe.martins

Paraná - Depois de servidores estaduais em greve invadirem as dependência da Assembleia Legislativa do Paraná, o presidente da Casa, Ademar Traiano (PSDB), decidiu suspender a sessão que iria votar um “pacotaço” apresentado pelo governador tucano Beto Richa e que corta vantagens do funcionalismo. Traiano vai se reunir hoje com líderes partidários para definir a continuidade da sessão interrompida.

Manifestantes lotaram o plenário%2C impedindo votação de medidasBruno Covello / Gazeta do Povo

No momento da invasão, os deputados haviam acabado de aprovar uma manobra regimental que permitiria a votação em regime de urgência, em apenas um dia, do pacote de medidas proposto por Richa. Desde anteontem, os professores estaduais estão em greve. Ontem, receberam apoio de servidores de outras áreas, que também serão afetados pelas medidas.

Uma das propostas é suspender o quinquênio e o anuênio, que asseguram reajuste automático ao funcionalismo. “Vamos ocupar a Assembleia até que o projeto seja retirado”, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), Hermes Leão. O “pacotaço” foi apresentado em 4 de fevereiro e visa equilibrar as contas do estado.

Você pode gostar