Filho de casal gay está em coma após ser espancado em escola de São Paulo

Primeiras informações médicas mostram que o menino de 14 anos teve aneurisma cerebral e seu estado de saúde é grave

Por O Dia

São Paulo - Um menino de 14 anos está em coma induzido no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo, após ter sido espancado em uma escola pública, na manhã desta quinta-feira, como informou o site R7. Segundo Márcio Nogueira, pai do menino, o espancamento teria ocorrido porque o jovem é filho adotivo de um casal gay.

Márcio ainda afirmou que cinco garotos foram os responsáveis pela agressão e disse que não sabia que o filho sofria preconceito por ser sido adotado por um casal gay, então quis divulgar o ocorrido para que a história não se repita com outras crianças no futuro.

O irmão de 15 anos da vítima, que estuda no mesmo colégio, testemunhou a agressão. Segundo as primeiras informações médicas, o menino teve aneurisma cerebral, está em coma induzido e o estado de saúde é grave.

Dois dos agressores foram à casa da avó do jovem e se desculparam. Os pais do adolescente registraram boletim de ocorrência, afirmaram que pretendem processar o Estado e esperam "que a justiça seja feita".

Segundo a publicação, a Secretaria Estadual de Educação e a Secretaria Estadual de Saúde negaram a versão da família. A Secretaria de Educação afirma que não há registro de agressão dentro do colégio onde a vítima estuda. A Secretaria de Saúde diz que o menino de 14 anos deu entrada no hospital com parada cardiorespiratória e passou por um processo de reanimação. Exames confirmaram que ele teve hemorragia, mas não tinha sinais externos de violência física.

Últimas de _legado_Brasil