Governo decreta calamidade após onda de rebeliões no Rio Grande do Norte

Presos fazem rebeliões desde a última quarta-feira em diversas unidades prisionais do estado

Por O Dia

Rio Grande do Norte - O governo do Rio Grande do Norte decretou situação de calamidade do sistema prisional do estado após uma onda de rebeliões que acontecem em diversas unidades prisionais desde a última quarta-feira. O decreto que saiu nesta terça no Diário Oficial institui uma força tarefa para tentar controlar a situação nos presídios.

A força tarefa autoriza que adote e execute medidas urgentes como construção, restauração das unidades parcialmente destruídas, reformas, adequações e ampliações com objetivo de criação de novas vagas.

O governo do RN solicitou ao Ministério da Justiça apoio para a solução dos problemas do sistema prisional. Também foi solicitado o auxílio da Força Nacional e do Departamento Penitenciário Nacional.

Rebelião

Na manhã desta terça-feira, os detentos da Penitenciária Estadual do Seridó Desembargador Francisco Pereira de Nóbrega, o Pereirão, em Caicó, iniciaram um novo motim. Segundo o diretor da unidade prisional, os presos começaram a quebrar as gredes das celas por volta das 7h. O Pereirão é a oitava unidade prisional do estado a ter grades e celas quebradas durante a onde de rebeliões iniciada na última quarta-feira.

Além do Pereirão, foram alvos de ataques o Centro de Detenção Provisória de Potengi, na Zona Norte de Natal; Centro de Detenção Provisória da Ribeira, na Zona Leste de Natal; a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta; a Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP); o Complexo Prisional João Chaves, na Zona Norte; o Presídio Provisório Professor Raimundo Nonato, na Zona Norte; e o Centro de Detenção Provisória (CDP) da Zona Norte.

Veículos incendiados

A Secretaria de Segurança Pública investiga se a onda de rebeliões tem relação com a série de ataques a ônibus iniciada na tarde desta segunda na Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, criminosos ordenaram que funcionário e passageiros deixassem os veículos e atearam fogo nos coletivos. Até a manhã desta terça, a PM do Rio Grande do Norte registrou quatro ocorrências.

Além disso, um carro da Polícia Militar foi incendiado na noite desta segunda-feira na Zona Oeste de Natal.

Últimas de _legado_Brasil