Por victor.duarte

Brasília - Dezenas de índios participaram nesta quinta-feira de uma sessão do plenário da Câmara dos Deputados, para se manifestar contra um projeto de lei que altera as normas para a demarcação de territórios indígenas. O cacique Raoni, chefe da etnia caiapó, afirmou que o projeto que propõe passar para o Congresso o poder de demarcação das reservas indígenas, atualmente atribuição do executivo, é "uma nova agressão aos povos originais".

Índios pedem que não haja mudanças na lei de demarcação de terras no paísWilson Dias / Agência Brasil

O líder indígena afirmou que as terras reivindicadas pelos índios pertenciam aos seus "ancestrais, até serem invadidas, quando chegaram os brancos e tomaram toda a riqueza". Na opinião dos indígenas, a alteração das normas para a demarcação de reservas favoreceria os grandes fazendeiros e a empresas que operam em grandes áreas da Amazônia, que contam com o apoio de parlamentares que integram a bancada ruralista.

Os índios obtiveram apoio de alguns deputados, como Alessandro Molon (PT), que afirmou que o polêmico projeto "pretende tirar atribuições do governo e fere o princípio da separação de poderes". Enquanto a sessão acontecia, alguns índios, tradicionalmente vestidos, dançaram no plenário do Congresso, onde estão acampados deste terça-feira.

Você pode gostar