Professores estaduais de SP decidem manter greve e fecham Avenida Paulista

Resolução foi tomada durante assembleia da Apeoesp no Vão Livre do Masp na tarde desta sexta-feira

Por O Dia

São Paulo - Em greve desde o dia 13 de março, professores da rede estadual de São Paulo decidiram manter a paralisação. A resolução foi tomada durante assembleia da Apeoesp no vão do Masp na tarde desta sexta-feira.

Manifestação de professores reúne milhares de pessoas em São Paulo

Professores da rede estadual de São Paulo decidem manter greve

Professores estaduais de São Paulo decidem manter greve e fecham Avenida PaulistaDario Oliveira / Agência O Dia

De acordo com a CET, a Avenida Paulista estava fechada nos dois sentidos na altura do Masp por conta da manifestação às 16h30. Os professores e representantes de outras categorias do funcionalismo público de São Paulo devem sair da avenida em passeata em direção à Avenida 23 de maio e seguir para a Praça da República.

A categoria pede reajuste de 75% para o salário dos professores, que hoje parte de R$ 2.145 para 40 horas semanais, entre outras pautas. De acordo com a PM, há 3.000 pessoas no local. No microfone, a presidente da Apeoesp, Maria Izabel Noronha, falou em 60 mil manifestantes.

No próximo dia 23, haverá uma reunião entre representantes do sindicato e o secretário de Educação em que será discutida a greve. O sindicato anunciou que haverá mais uma assembleia na próxima sexta-feira (24), na Praça da República, em frente à Secretaria Estadual de Educação.


Últimas de _legado_Brasil