Manifestantes pedem reforma política democrática para o Brasil

Cerca de 4 mil pessoas estiveram presentes no ato e 700 mil assinaturas foram colhidas em todo o país

Por O Dia

Brasília - Manifestantes da Coalizão pela Reforma Política Democrática se reuniram nesta quarta-feira em frente ao Congresso Nacional para entregar um abaixo-assinado defendendo um projeto de reforma política democrática para o Brasil.

Segundo a presidente da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil de Goiás (CTB-GO), Ailma Maria, cerca de 4 mil pessoas estiveram presentes no ato e 700 mil assinaturas foram colhidas em todo o Brasil. “Pedimos pelo fim do financiamento empresarial de campanha. Acreditamos que o financiamento tem que ser exclusivamente público de campanha, para que todos os candidatos possam ter os mesmos diretos e para que não tenhamos mais compra de votos no Brasil”, disse.

A presidente espera que com a reforma política a classe trabalhadora seja melhor representada. “Que as mulheres possam ter espaço no poder - as minorias, a população negra e as Lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes (LGBT) - e que o povo trabalhador e campesino possa ocupar espaços no legislativo, executivo e judiciário”, observou.

Segundo Ailma, uma comissão de parlamentares recebeu representantes da coalizão, da Ordem dos Advogados do Brasil, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para acolher as demandas. O grupo espera ser recebido pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Também na Esplanada dos Ministérios, a Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar do Brasil (Fetraf) faz manifestação pela reforma agrária em frente ao Ministério do Trabalho e Emprego. Segundo um integrante da entidade, o grupo apresentará suas demandas ao ministro do Trabalho, Manoel Dias no início da tarde.

Últimas de _legado_Brasil