STJ autoriza corte de ponto de professores grevistas em São Paulo

Governo do estado alegou que não tem recursos para pagar reajuste de 75,33%, uma das reivindicações da categoria

Por O Dia

São Paulo - O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Francisco Falcão, autorizou nesta quarta-feira o desconto dos dias parados na folha de pagamento dos professores da rede pública estadual que estão em greve. A decisão suspende entendimento da Justiça de São Paulo, que proibiu descontar os dias parados.

Falcão atendeu a pedido de suspensão de liminar feito pelo governo de São Paulo. Os representantes do estado alegaram que não tem recursos para pagar reajuste de 75,33 %, uma das reivindicações dos profissionais. Segundo os advogados, a decisão provoca prejuízo de R$ 23,7 milhões aos cofres públicos e mais R$ 18,9 milhões com pagamento de professores temporários para substituir os grevistas.

No dia 13 de maio, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a Secretaria Estadual da Educação e o governo de São Paulo pagassem multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da decisão. Os professores estão em greve desde o dia 13 de março.

Superior Tribunal de Justiça (STJ) autoriza corte de ponto de professores grevistas em São PauloTaba Benedicto / Agência O Dia


Últimas de _legado_Brasil