Vereador do PR diz que se 'expressou mal' ao declarar que paga para trabalhar

Declaração gerou polêmica, já que os parlamentares da Câmara Municipal de Curitiba recebem um salário bruto que passa de R$ 15 mil

Por O Dia

Paraná - O vereador Chico do Uberaba (PMN) ficou em uma saia justa durante a sessão na Câmara Municipal de Curitiba, na última terça-feira, ao declarar que está pagando para trabalhar. Entretanto, o parlamentar pediu desculpas nesta quinta através de sua conta do Facebook. "Em primeiro lugar, peço desculpas à população por ter me expressado mal, no momento em que estava lutando contra mais um gasto de verba pública", diz o início do post.


Em primeiro lugar, peço desculpas à população por ter me expressado mal, no momento em que estava lutando contra mais um...

Posted by Vereador Chico do Uberaba on Quinta, 21 de maio de 2015

Na sessão, Chico queixou-se da falta de benefícios oferecidas aos parlamentares da Casa e disse ainda que não entendia porque os vereadores não recebem 13º salário. “Só temos um carro à disposição, a verba de gasolina e selos. Da falta do 13º (salário dos vereadores), ninguém fala nada. É pago no Senado, na Câmara dos Deputados, a Assembleia. Até nossos funcionários recebem o 13º e a gente nada. Estamos pagando para trabalhar”.

A declaração gerou polêmica, já que, de acordo com o portal de transparência da Câmara, eles tem direito a um salário de R$ 15.156,70, contratação de sete funcionários, dois estagiários, um carro com 200 litros de gasolina por mês e selos para correspondência.

"Há um mês votei contra o aumento do meu próprio salário. Não quis reclamar do salário líquido de R$ 11.400,00 que recebo mensalmente. Eu reconheço que é um salário muito bom", disse Chico em mais um trecho de seu post na internet.

Em nota, o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Ailton Araujo (PSC) disse que a opinião individual do vereador não reflete o posicionamento da Câmara. Afirmou ainda que cada parlamentar deve assumir a responsabilidade de seus atos.

Além disso, a administração destacou na nota que os vereadores não recebem 13º, 14º e nem 15º salários, nenhuma verba de representação, de gabinete ou indenizatória e que não há auxílio-moradia ou auxílio-paletó.

Últimas de _legado_Brasil