Parada Gay é usada para criticar políticos

Líderes pedem ações contra a homofobia

Por O Dia

São Paulo - A 19ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo se transformou neste domingo em protesto contra políticos. Durante o trajeto pelas principais ruas do Centro da cidade, os organizadores cobraram do prefeito Fernando Haddad (PT) e do governador Geraldo Alckmin medidas de combate à homofobia e criticaram a violência da Polícia Militar.

19ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo cobra respeito e igualdadeFoto%3A Paduardo / AgNews

O presidente da associação que organiza a parada, Fernando Quaresma, criticou também o Congresso, por adotar posições retrógradas em relação aos gays. “Temos visto um retrocesso, colocando em risco tudo o que conquistamos”, disse.

Últimas de _legado_Brasil